sábado, 19 de novembro de 2011

Vox Populi, vox Dei


Diz a máxima que a voz do povo é a voz de Deus. Talvez essa seja a forma mais coerente de praticar o exercício da democracia. Dando voz ao povo. Pelo menos é a maneira que o Festival Mix Brasil tem para mostrar o que o público acredita ser o melhor do Festival.

Foi assim que o público escolheu Joelma como o melhor curta nacional do 19 Festival Mix Brasil da Diversidade Sexual. Isso nos leva a acreditar que nossa proposta foi entendida pelo público e que estamos no caminho certo. Muito obrigado pela confiança e votação de todos que estiveram presentes nas exibições de Joelma e aos que torceram de longe.

Dedico o prêmio a toda equipe que trabalhou duro e deu seu máximo para que nosso filme falasse uma só língua. Melhor filme é quando todos os departamentos interagem para agregar aos demais e nunca sobressair de todos os outros.

São Paulo vai deixar saudades e boas lembranças em minha memória, pois foi nessa cidade dominada por nordestinos que levamos nosso primeiro prêmio de reconhecimento de público.

É Ipiaú dominando o mundo e a Bahia mostrando que continua sendo celeiro de grandes artistas.

Viva o cinema Baiano!


Agradeço muito a todos que compartilharam a notícia e a felicidade juntamente conosco. Mais de 50 pessoas compartilharam a notícia em rede social e deixaram inúmeros comentários. Muito obrigado pelo carinho de todos.

Obs.: 11 filmes selecionados para a Mostra Competitiva de curta-metragem nacional. 05 são de São Paulo, 02 do Rio de janeiro, 01 do Rio Grande do Sul, 01 do Distrito Federal, 01 da Paraíba e 01 da Bahia.


Veja a lista completa de premiados:
JÚRI POPULAR
- Prêmio Ida Feldman
Eliad Cohen (Arisa)
- Melhor Curta Internacional
Amor a 100ºC, de Kim Jho Gwang Soo
- Melhor Curta Nacional
Joelma, de Edson Bastos
- Melhor Documentário
Olhe Pra Mim de Novo, de Kiko Goifman
- Melhor Longa-Metragem
Tomboy de Celine Sciamma Tomboy de Celine Sciamma
- Prêmio Canal Brasil
Jiboia, de Rafael Lessa
JURI TÉCNICO
- Melhor Direção de Arte
Arte de Andar pelas Ruas de Brasília
- Melhor Roteiro
Cris Reque, Três Vezes por Semana
- Melhor Fotografia
Assunto de Família, de Caru Alves
- Melhor Interpretação
Irene Brietzke, por Três Vezes por Semana
- Melhor Direção
Marcelo Caetano, por Na Sua Companhia
- Melhor Curta Metragem Nacional (Coelho de Ouro)
Na sua Companhia, de Marcelo Caetano

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Cópia 0 e primeiras exibições



05 de novembro, dia do cinema nacional, 16:20, casa de Jeronimo Soffer, finalizamos a cópia 0 de Joelma. Assistir o curta totalmente finalizado é como se fosse a primeira vez. A cada nova interferência da trilha sonora pensada por Luciano Simas e Ronei Jorge, da mixagem e do desenho de som por Napoleão Cunha e da finalização de imagem por Jeronimo Soffer, sentia que ela estava realmente pronta pra se exibir pro mundo e em Blu-ray ainda. Mas é ousada viu!!!

Ao longo desses 05 anos de estruturação de Joelma, pude perceber que o tempo foi um grande parceiro, pois trouxe as respostas que precisávamos para o filme e para nossas vidas. Uma sensação de alívio, embolada com a ansiedade dos tempos que virão, pois é agora que tudo começa. Preparem a escova emborcada, o tapete vermelho e anotem as datas abaixo na agenda de vocês:

São Paulo
19 MIX Brasil
dia 13/11 às 21h no MIS (Museu da Imagem e do Som)
dia 15/11 às 19h no Cine Olido
dia 20/11 às 19h na Sala Lima Barreto
Entrada das sessões MIS e Lima Barreto é Grátis, no Cine Olido R$ 1,00, meia R$ 0,50

Joelma foi feito com muito amor e está um trabalho bem interessante. Sei que sou suspeito, mas posso dizer que estou imensamente satisfeito com o resultado final e com o trabalho de todos. Continua sendo um aprendizado constante, pois a cada nova etapa, novas descobertas são feitas.

Agradeço muito a todos que direta e indiretamente contribuíram durante esse processo. Agora nos resta torcer e lotar as salas nas exibições. E para isso eu conto com você.

Sobre Joelma
Joelma é um curta de ficção, baseado na história de vida da primeira transexual da Bahia e uma das primeiras do Brasil. Artista, negra, transexual, nascida na cidade de Ipiaú-Ba, Joelma possui uma vida marcada por diversos conflitos vividos ao longo dos seus 67 anos. O curta é uma fábula contemporânea sobre a relação do indivíduo com a sociedade, tendo como tema o respeito às diferenças.